ANAXÁGORAS DE CLAZÔMENAS

O filósofo pré-socrático Anaxágoras nasceu no ano de 500 a.C, em Clazômenas, na Jônia, e passou 30 anos em Atenas, onde fundou a primeira escola filosófica dessa cidade, sob a proteção de Péricles, seu discípulo. Em 431 a.C. ele foi acusado de impiedade por negar a divindade do Sol, que para o filósofo era uma pedra incandescente, e ter negado também a divindade da Lua, que para ele era uma espécie de Terra. Percebemos assim que Anaxágoras era um homem a frente do seu tempo, pois mesmo não acertando a composição e definição correta do Sol e da Lua, ainda assim foi científico o suficiente para buscar respostas além da definição mitológica.

Por conta de tal acusação, Anaxágoras foi encarcerado, mas conseguiu fugir para Lâmpsaco, na Jônia, onde fundou outra escola, merecendo alta estima nessa cidade, já que cunharam moedas com sua efígie e puseram elogioso epitáfio em seu túmulo. Sobre a Natureza é o nome de um livro de Anaxágoras que, apesar de terem sobrado apenas alguns 20 fragmentos, apresenta toda a base do sistema do filósofo, que foi um grande físico, matemático, astrônomo e meteorologista.

Para o filósofo, a arché que deu origem ao universo é o Nous, que significa mente ou espírito em grego. Portanto, Anaxágoras propôs o espírito como causa do movimento e da geração, pelo qual as coisas separadas engendraram os mundos e a natureza das outras coisas. Assim, parece que o filósofo faz infinitos os princípios materiais e única a causa do movimento e da geração.

Autor: João Paulo Rodrigues

Referência:

Os Pensadores. Os Pré-socráticos. Trad. José Cavalcante de Souza. São Paulo: Editora Nova Cultural, 1996.

Deixe uma resposta