BERKELEY – SER É SER PERCEBIDO

Análise da frase “Ser é ser percebido”, do filósofo Berkeley.

Ao ter desenvolvido a teoria do imaterialismo, o filósofo apresenta a ideia de que a existência se dá por meio da percepção que o Espírito tem sobre o objeto, ou seja, só há existência do ser se este for percebido. Portanto, o que existe só existe na mente de um ser pensante, em outras palavras, o ser só é real a partir do momento que for percebido por algum espírito. Porém, segundo Berkeley, mesmo que o ser não seja percebido pelo espírito humano, ele é percebido pelo Espírito Eterno, por isso, de qualquer forma, o ser existe. Desse modo, se nada existe fora da mente, nem as ideias, nem os pensamentos, nem as paixões, um objeto do conhecimento só passa a ser real quando ele é percebido através dos nossos sentidos, ou seja, através da percepção da nossa mente, ao criar ideias a partir dos sentidos.

Autor: João Paulo Rodrigues

Referência:

Wesley Pires dos Santos. O imaterialismo em George Berkeley. Disponível em: http://famariana.edu.br/blog/2017/10/03/o-imaterialismo-em-george-berkeley/

Deixe uma resposta