DESCARTES – PENSO, LOGO EXISTO

A frase “Penso, logo existo”, do filósofo Descartes, parece simples, mas ela traz consigo uma evidência quase absoluta de nossa existência. Descartes estava à procura de uma verdade que não possuísse dúvida alguma. Mas pra isso ele precisou duvidar de tudo, começando pelos sentidos, que podiam nos enganar, através da ilusão de ótica, por exemplo. Duvidou inclusive das próprias dúvidas. Mas aí então ele percebeu o seguinte, que, por mais que ele duvidasse de tudo, ainda assim ele não podia duvidar que pensa enquanto estava pensando, pois isso seria uma contradição. E, se ele pensa, ele deve ser alguma coisa, por isso a verdade: eu penso, eu existo. Este é então o princípio fundamental da qual devemos partir em direção ao conhecimento seguro das coisas.

Autor: João Paulo Rodrigues

Referência:

https://super.abril.com.br/cultura/penso-logo-existo/

Deixe uma resposta