EMPÉDOCLES DE AGRIGENTO

Empédocles é natural da colônia de Agrigento, na Sicília. Ele era contra a oligarquia e defendia a democracia. Se tornou uma figura legendária logo cedo, já que ele mesmo se atribuía poderes mágicos, tanto é que há uma lenda que conta que ele se atirou na cratera do Etna, para provar que era um deus (meme de alguém rindo). Empédocles era um misto de cientista, de místico, de pitagórico e de órfico. Escreveu dois poemas em jônico, intitulados “Sobre a Natureza” e “Purificações”.

O filósofo substituiu a busca dos jônicos de um único princípio das coisas pelos quatro elementos naturais, a saber, o fogo, a terra, a água e o ar, combinando ao mesmo tempo o ser imóvel de Parmênides e o ser em perpétua transformação de Heráclito. Cada um desses elementos, por serem eternos e incorruptíveis, permanecem sempre os mesmos, mas, com sua contínua agregação e desagregação, dão origem à multiplicidade das coisas do mundo e ao devir, lembrando que as forças agregadoras e desagregadoras são, respectivamente, o amor e o ódio.

Os elementos subsistem sempre e não são gerados, apenas aumentam ou diminuem, unindo-se para formar uma unidade ou dividindo-se a partir dessa unidade, pois é preciso que os elementos permaneçam alternadamente em movimento, sendo ora unidos pelo amor, ora separados pelo ódio.

Autor: João Paulo Rodrigues

Referência:

Os Pensadores. Os Pré-socráticos. Trad. José Cavalcante de Souza. São Paulo: Editora Nova Cultural, 1996.

Deixe uma resposta