TIPOS DE CONHECIMENTO

MITOLOGIA

A mitologia foi uma das primeiras formas de conhecimento que, se não todas, pelo menos a maioria das sociedades primitivas encontraram para tentar conhecer e entender o mundo a sua volta. Esse tipo de conhecimento se usa de seres sobrenaturais, deuses e deusas para tentar explicar tudo aquilo que ocorre na natureza. Cada ser mitológico possui a função de explicar algum fenômeno natural, seja a formação dos raios, a chuva, o Sol, e até mesmo para explicar as emoções humanas.

SENSO COMUM

O senso comum foi a primeira forma de conhecimento que todos nós tivemos contato. Nesse conhecimento, para tentar explicar tudo ao nosso redor, nos usamos da experiência diária, das informações passadas pelas gerações, das simpatias e das superstições. Apesar de muitos dos conhecimentos do senso comum serem verdadeiros, como, por exemplo, o fogo queima, ou, o gengibre é bom para a garganta, muito senso comum também passa a impressão de ser verdade mas não o é, como é o caso das simpatias que as pessoas fazem no Ano Novo e das superstições. O maior perigo que o senso comum é a falta de senso crítico, pois nunca nos perguntamos se tal conhecimento é mesmo verdadeiro, apenas aceitamos passivamente tal conceito sem reflexão alguma, o que pode trazer complicações para a nossa vida, como é o caso das Fake News.

CONHECIMENTO TEOLÓGICO

Também chamado de conhecimento religioso, o conhecimento teológico se utiliza da fé, da crença de que os fenômenos naturais ocorrem pela vontade de entidades divinas. Essa fé se baseia em doutrinas sagradas, cada uma possuindo um conjunto de crenças, rituais e valores, que são sempre apresentadas como verdades absolutas, portanto, verdades que não podem ser questionadas. Nesse sentido, temos o exemplo do filósofo Santo Agostinho de Hipona, que diz “devo crer para compreender e compreender para crer”.

CONHECIMENTO CIENTÍFICO

Para comprovar ou refutar determinada teoria, o conhecimento científico se vale de fatos físicos, experiências, observações na natureza, acumulo de dados e análises da própria realidade, sempre se pautando em tentar explicar algo material de modo racional, crítico, lógico e experimental, desenvolvendo assim as suas teorias. Seja na biologia, na física, na química ou em qualquer outro tipo de ciência, sempre se tentará decifrar o mundo físico através de experiências, leis ou teorias que partam do próprio mundo físico. Pra isso, é essencial que toda teoria científica deixe sempre em aberto a possibilidade de que ela pode estar equivocada, ou seja, de que ela pode ser falível, pois é somente assim que a ciência consegue se desenvolver e melhorar seus próprios conhecimentos.

CONHECIMENTO FILOSÓFICO

O conhecimento filosófico parte da razão para tentar entender o mundo. Podemos definir a filosofia com um tipo de conhecimento que estuda racionalmente e logicamente conceitos abstratos, ou seja, aqueles conceitos na qual não podemos tocar (como algo material), mas sim algo que podemos muito bem pensar a respeito. Por exemplo, seria muito estranho vermos a justiça andando por aí, mas podemos muito bem criar uma representação metafórica da justiça, além de tentar pensar e definir verbalmente o que é o justo e o que é o injusto, mas não conseguimos materializar o próprio conceito de justiça, pois, no caso, o que podemos fazer é raciocinar, argumentar, contestar ou discutir acerca do conceito de justiça.

Autor: João Paulo Rodrigues

Referências:

https://www.infoescola.com/filosofia/epistemologia/

https://www.significados.com.br/tipos-de-conhecimento/

Deixe uma resposta